NOTÍCIA


voltar

08/04/2019 - Assinatura do Acordo para Unificação dos Campos no Parque das Baleias


Foto: Helio Filho/SECOM

 

Foto: RedePetro ES

 

Na última sexta-feira (05.04.2019) à Associação RedePetro ES, sendo representada por seu coordenador Leonardo Veloso, participou  da assinatura do acordo de unificação dos campos de petróleo e gás no Parque das Baleias. O acordo poderá render ao Espírito Santo o valor de R$ 1,57 bilhões em até quatro anos.

A solenidade no Palácio Anchieta, em Vitória, teve as presenças do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque; além de dirigentes da Petrobras, da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e da Advocacia Geral da União (AGU); além da participação de empresários, representantes de entidades regionais, políticos e autoridades regionais.

Situado ao norte da bacia geológica de Campos, o Parque das Baleias (Compreende as áreas de desenvolvimento de Baleia Anã, Baleia Azul, Baleia Franca, Cachalote, Caxaréu, Mangangá, Pirambu e o campo de Jubarte, originadas do bloco BC-60, na Bacia de Campos.) é um complexo de jazidas que produzem do pré-sal e do pós-sal. 

"O acordo aponta para uma renovação de exploração até 2056 e vamos voltar a ter uma atividade muito forte de Petróleo no Estado", afirmou o governador Casagrande. O ministro Bento Albuquerque e o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, reafirmaram os planos de expansão das atividades do setor no Espírito Santo.

O diretor geral da ANP, Décio Oddone disse que “O Brasil sentirá o impacto efetivamente da assinatura do acordo a na próxima década, gerando emprego, renda e arrecadação; porém devido a notícia que Petrobas vai colocar a nova plataforma em 2022 no parque das baleias, o Espírito Santo já verá esses investimentos antes do que em outras bacias do Brasil. ”

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande explicou o resultado do acordo feito na sexta-feira, irão para um fundo soberano. “O objetivo desse fundo soberano é que o estado não tenha dependência exclusiva da atividade de petróleo e gás. A intenção é que esse fundo faça investimentos em empresas capixabas, com sede aqui no Espírito Santo”.